Projecto

Ágora – Encontros entre a Cidade e as Artes: Explorando novas Urbanidades [PTDC/ATP-GEO/3208/2014], é um projecto de investigação do Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa (CEG-ULisboa), financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT). 

A Ágora era um espaço aberto que existiu em várias cidades da antiguidade mas especialmente na Grécia. Ocorriam aí os mais variados encontros entre cidadãos que desenvolviam variadas atividades, nomeadamente política, filosofia, comércio, artes, etc.. A cidade encontra as artes como forma de se valorizar a si mesma ou para protestar. Por sua vez, as artes encontram a cidade como meio para fortalecer a relação entre artistas e para estimular a inspiração, tal como na antiga Ágora. As transformações da cidade podem provocar novas formas de produzir o espaço urbano, privilegiando a justiça social e a criatividade, promovendo novas urbanidades (Borja, 2011).
O declínio da cidade “moderna” associado ao neoliberalismo desafia o direito à cidade. Em alguns casos, as respostas como as provenientes de artes também são, em si mesmas, ameaças ao direito à cidade (Lefebvre, 1968, Harvey, 2009), contribuindo para a erosão do senso comum e do interesse colectivo.
O objectivo fundamental deste projeto é saber como é que, em contexto de crise, as várias transformações e as resistências têm lugar na cidade através das artes e dos artistas, as linhas de continuidade e de ruptura.
O contributo das artes para a transformação da cidade (Carmo, 2011) é resultado de uma tensão entre visões hegemónicas e resistência, onde a primeira está ligada à mercantilização e à competitividade das cidades e a segunda à reflexividade, aos impulsos críticos e disruptivos que parecem surgir numa ampla gama de expressões da arte contemporânea. Assim, torna-se relevante compreender até que ponto as dinâmicas artísticas estão ligadas às tensões entre as forças do mercado, os poderes políticos e a recusa do modelo neoliberal, particularmente na metrópole de Lisboa.

Os objetivos específicos do projeto focam-se nos seguintes tópicos:

Tópico 1: Compreender as transformações das cidades, nomeadamente o incremento de um espaço público cada vez mais regulado, controlado e vigiado e as consequentes resistências à mudança.
Tópico 2: Identificar e debater os espaços urbanos que potencialmente atraem artistas e instituições ligadas às artes.
Tópico 3: Perceber de que modo as políticas de austeridade ameaçaram a criação/produção artística e como é que esta reagiu e reage no tempo e no espaço urbano. A revitalização dos lugares através das artes parece passar bastante por iniciativas ‘bottom-up’ desenvolvidas pela sociedade civil.

Em termos de resultados, o projeto visa contribuir para:

(i) o desenvolvimento teórico e metodológico, nos campos supracitados, tendo por base uma visão da ciência crítica;
(ii) a análise dos impactos das atividades artísticas na criação de novas urbanidades;
(iii) a elaboração de cartografia e infografia que apresentem os resultados na forma de um atlas e de uma exposição;
(iv) duas aplicações computacionais: a) uma plataforma interativa sobre artistas e artes, b) uma aplicação de ‘realidade aumentada’ relacionada com as rotas literárias na cidade ligadas às artes;
(v) o desenvolvimento de um exercício de benchmarking sobre as capitais dos países em crise (Lisboa, Atenas, Madrid e Dublin);
(vi) a elaboração de orientações de política urbana.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s