titulo

Ao longo de dez pontos, vamos recuar ao período da implantação da República e do nascimento da Avenida Almirante Reis.

Estamos em 1895 e encontramo-nos no lugar que agora conhecemos por Martim Moniz. Em Lisboa vivem-se tempos agitados, anunciando iminentes mudanças sociais, políticas e, também, urbanas.

Comecemos o percurso!

mapa para download aqui

mapa_lx_base

 

AVDA - Crop.jpg

Rua da Palma e Av. Almirante Reis vistas do Martim Moniz. António Passaporte, in AML, c.1953 [PT/AMLSB/PAS/001607]

 

num1Transformação Urbana Oitocentista

Topo Norte da Praça Martim Moniz (lat. 38.716896º, long. -9.135868º)

MMdem6.jpeg

Demolição de edifícios no Martim Moniz. Eduardo Portugal, in AML, 1946 [PT/AMLSB/CMLSBAH/PCSP/004/EDP/000951]

 

num2Rua dos Espetáculos de Massas

Nº 169 da Rua da Palma (lat. 38.717795º, long. -9.135913º)

PL2.jpg

Recinto do Paraizo de Lisboa. Alberto Carlos Lima, in AML, ant.1920 [PT/AMLSB/CMLSBAH/PCSP/004/LIM/002098]

 

num3Arquitetura e Edifícios Notáveis

Chafariz do Intendente (lat. 38.719866º, long. -9.135687º)

PV4.jpg

Vista do edifício Prémio Valmor em 1908. Joshua Benoliel, in AML, 191? [PT/AMLSB/CMLSBAH/PCSP/004/JBN/000652]

 

num4Conspiração Republicana e o Regicídio

Taça-Bebedouro no Largo do Intendente (lat. 38.720664º, long. -9.134928º)

ARC4.jpg
Associação do Registo Civil e Pensamento Livre. Joshua Benoliel, in AML, 1911 [PT/AMLSB/CMLSBAH/PCSP/004/JBN/001577]

 

num5Conspiração Republicana e os Comícios Republicanos

Antigo Cinema Lys, frente à antiga Farmácia Bezelga (lat. 38.722495º, long. -9.135140º)

CRep10

Comício Republicano; Igreja da Penha de França ao fundo. Joshua Benoliel, in AML, 1910 [PT/AMLSB/CMLSBAH/PCSP/004/JBN/003116]

 

num6Implantação da República e a Republicanização da Cidade

Placa com toponímia da Almirante Reis (lat. 38.722701º, long. -9.135405º)

almirante-reis-edital.jpg

Alterações de toponimia em edital camarário, 5 de Novembro de 1910.

 

num7Comércio e Modernidade

Nº 17A da Avenida Almirante Reis, Antiga loja Madame Garcia (lat. 38.721729º, long. -9.135489º)

CML2.jpg
Trabalhadores da União Metalúrgica, na atual Travessa do Cidadão João Gonçalves, que liga o Largo do Intendente à Avenida. Alberto Carlos Lima, in AML, 1900s [PT/AMLSB/CMLSBAH/PCSP/004/LIM/002618]

 

num8Espaços das Artes – Teatros e Cinemas

Nº 52 da Rua Álvaro Coutinho, em frente ao antigo Teatro Moderno (lat. 38.724970º, long. -9.135758º)

TM4.jpg

Teatro Moderno em ruínas. José Artur Leitão Bárcia, in AML, 1918 [PT/AMLSB/CMLSBAH/PCSP/004/BAR/000391]

 

num9Sinais de Declínio – Cozinha Económica dos Anjos

Igreja dos Anjos (lat. 38.724518º, long. -9.134848º)

0001_M.jpg

O Presidente Sidónio Pais na inauguração da distribuição da sopa aos pobres, no centro de Lisboa. Joshua Benoliel, in AML, 1918 [PT/AMLSB/CMLSBAH/PCSP/004/JBN/001465]

 

num10Noite Sangrenta

Nº 74 da Avenida Almirante Reis (lat. 38.727903º, long. -9.134662º)

NS4.jpg

Marcha fúnebre de António Machado Santos. Autor desconhecido, in AML, 1921 [PT/AMLSB/EFC/000300]

 

Transformação da Avenida Almirante Reis (do século XIX ao presente)

mapas_almreis-1.png


 

Ideia e texto original: Aquilino Machado

Equipa: Aquilino Machado, Filipe Matos, Leandro Gabriel e Patrícia Rêgo

Adaptação de texto e Narração: Filipe Matos

Cartografia: Leandro Gabriel

Apoio: Câmara Municipal de Lisboa, Arquivo Municipal de Lisboa

Agradecimentos: agradecemos a todos aqueles que participaram ativamente nos dois workshops realizados no IGOT, a 17 de Julho de 2017 e a 5 de Março de 2018, sobre realidade aumentada.

 

 

Referências bibliográficas:

Alves Redol (1986). Os Reinegros. Mem Martins: Publicações Europa América.
Ana Tostões (1994). Lisboa no Século XX. In Irisalva Moita (Coord.) O Livro de Lisboa. Lisboa: Livros Horizonte.
António Reis (2013). O fim da Primeira República. In Fernando Rosas e Maria Fernanda Rollo (Coord.) História da Primeira República Portuguesa. Lisboa: Tinta da China.
Aquilino Ribeiro (1962). Arca de Noé da III Classe. Lisboa: Bertrand Editora.
Aquilino Ribeiro (2008). Um escritor confessa-se. Lisboa: Bertrand Editora.
Aquilino Ribeiro (2017) Lápides Partidas. Lisboa: Bertrand Editora.
Bernardo Soares/Fernando Pessoa (1998). Livro do Desassossego. Lisboa: Assírio & Alvim.
Conde de Carnide (1954). Notas Pessoais. Na Intimidade de João Franco. O Homem e o Político. Lisboa.
Eduardo da Silva Neves (1950). Do Sítio do Intendente. Revista Olisipo, Ano XIII, nº 51 (pp. 141-144).
Fernando Rosas (2007). Lisboa Revolucionária. 1908-1975. Lisboa: Tinta-da-China.
Fernando Rosas & Mª Fernanda Rollo (2010). História da Primeira República Portuguesa. Lisboa: Tinta-da-China.
Gustavo Matos Sequeira (1936). A Evolução da Cidade. In Problemas de Urbanização. Lisboa: Câmara Municipal de Lisboa
João Freire e Maria Alexandre Lousada (2013). Roteiros da Memória Urbana de Lisboa. Lisboa: Colibri.
João Serra (2011). A Evolução Política (1910-1917). In Fernando Rosas e Maria Fernanda Rollo (coord.) História da Primeira República Portuguesa. Lisboa: Tinta da China.
Jorge Gaspar (1985). A dinâmica funcional do centro de Lisboa. Lisboa: Livros Horizonte
Jorge Mangorrinha (2011).  Da baixa de Lisboa ao Aeroporto: subsídios para um discurso histórico-iconográfico. Cadernos do Arquivo Municipal, 1ª Série, nº 10, pp. 155-179.
José Gomes Ferreira (1962). Os Segredos de Lisboa. Lisboa: Edições Tempo.
José Gomes Ferreira Ferreira (1971). O Irreal Quotidiano, histórias e invenções. Lisboa: Edições Portugália.
José Lamas (2000). Morfologia Urbana e desenho da cidade. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian
José Rodrigues Miguéis (1956). Saudades para Dona Genciana. In Léah e outras Histórias. Edição de 1973. Lisboa: Círculo de Leitores.
José-Augusto França (1980). Lisboa: Urbanismo e Arquitectura. Lisboa: Instituto de Cultura e Língua Portuguesa. (repetido)
José-Augusto França (2008). Lisboa, História Física e Moral. Lisboa: Livros Horizonte.
Lurdes Ribeiro (2000). As vésperas da modernidade: do Intendente à Rua dos Anjos (1898-1908). Cadernos de Arquivo Municipal, 1ª Série, nº4, pp. 104-134.
Lurdes Ribeiro (2001). O Projecto da Avenida dos Anjos – Algumas considerações Gerais. Cadernos de Arquivo Municipal, 1ª Série, nº 5, pp. 64-107.
Mafalda Ferro (2015). António Ferro: Os primeiros anos, 1895-1906. Blog Revista Lusofonia. Publicado a 28 de Janeiro de 2015 em https://revistalusofonia.wordpress.com/2015/01/28/antonio-ferro-os-primeiros-anos-1895-1916/.
Margarida Acciaiuoli (2012). Os cinemas de Lisboa. Um fenómeno urbano do Século XX. Lisboa: Bizâncio.
Margarida Sousa Lôbo (1995). Planos de Urbanização. A época de Duarte Pacheco. Porto: Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto.
Margarida Souza Lôbo (1995). Planos de Urbanização. A Época do Estado Novo. Porto: Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto.
Maria Alice Samara (2010). As repúblicas da República. História, Cultura Politica e Republicanismo. (Dissertação de Doutoramento em História Contemporânea Institucional e Política de Portugal). Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa.
Museu da República e Resistência (1997). A queda da Monarquia e a implantação da República através do Bilhete Postal Ilustrado.
Ramalho Ortigão (1913). Últimas Farpas. Lisboa: Livraria Clássica Editora.
Raquel Henriques da Silva (1994). Os últimos anos da Monarquia. In Irisalva Moita (Coord.) O Livro de Lisboa. Lisboa: Livros Horizonte.
Raul Brandão (1999). Memórias (Tomos I, II e III), Lisboa: Relógio d’Água Editores.
Raul Proença (1924) Guia de Portugal. Lisboa e Arredores. Edição de 1983. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
Rita Gago (2005) O surgimento do conceito de Urbanismo: teorias e práticas na Câmara Municipal de Lisboa. ). Cadernos do Arquivo Municipal, 1ª Série, nº 8, pp. 80-95.
Rui Ramos (1994). História de Portugal. A Segunda Fundação. Volume 6 (1890-1926). Direção José Mattoso. Lisboa: Editorial Estampa.
Teresa Barata Salgueiro (2001). Lisboa, Periferia e Centralidades. Oeiras: Celta Editora.
Tiago Borges Lourenço (2018) A Mouraria da Velha Rua da Palma. Quatro séculos no ciclo de vida de um arruamento (1554-1959). Cadernos do Arquivo Municipal, 2ª Série, nº 9, pp. 15-41.

 

Websites:
Almanaque Republicano: http://arepublicano.blogspot.com/2010/05/associacao-do-registo-civil-e-do-livre.html.
Arquivo e Biblioteca da Fundação Mário Soares – Breve resumo da dissertação de doutoramento de Luís Gonçalves Vaz, 1999: http://www.fmsoares.pt/aeb/biblioteca/indices_resumos/resumos/015972.htm.
Blog “Ephemera”, de José Pacheco Pereira: https://ephemerajpp.com/2010/05/22/associacao-propagadora-da-lei-do-registo-civil-associacao-do-registo-civil.
Fábrica Viúva Lamego: https://www.viuvalamego.com/pt/handmade/historia.
Lisboa de Antigamente: http://lisboadeantigamente.blogspot.com/2018/02/associacao-do-registo-civil-e.html.
Lisboa desaparecida: http://lisboadesaparecida.blogspot.com/2013/11/arte-nova-destruida-na-avenida.html.
Restos da Coleção: https://restosdecoleccao.blogspot.com/2015/02/cine-rex-e-teatro-laura-alves.html.
Ruas de Lisboa com alguma história: http://aps-ruasdelisboacomhistria.blogspot.com/2017/03/rua-da-palma-xii.html.
Sistema de Informação para o Património Arquitetónico:  http://www.monumentos.gov.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=6486.